Comunicados

Oficio do MCLC dirigido ao Presidente do Conselho de Administração da CP, com conhecimento para o Secretário de Estado dos Transportes e para o Presidente da CCDR-N

Ofício MCLC – CP Lugar à Janela

____________________________________________________

COMUNICADO

Conferência de Imprensa – Vila Real (05/05/2011)

O MCLC está solidário com a iniciativa “COMBOIOS A ROLAR, PORTUGAL A AVANÇAR do Partido Ecologista Os Verdes, que desde ontem arrancou em Trás-os-Montes e Alto Douro, passando pelas cidades e estações de Bragança e Mirandela, em prol do caminho-de-ferro em Portugal, e em prol da reactivação das linhas de Via Estreita do Douro e da própria Linha do Douro.

Como tal, o MCLC far-se-á representar amanhã, dia 05/05/2011, na estação de Vila Real às 12h15, hora em que Os Verdes, acompanhados pela dirigente do partido Manuela Cunha, farão uma conferência de imprensa sobre esta iniciativa.

Convidamos pois os senhores e senhoras jornalistas a comparecerem!

Com os nossos melhores cumprimentos, e em nome do MCLC;

Movimento Cívico pela Linha do Corgo
Daniel Conde

____________________________________________________


COMUNICADO

O MCLC – O Movimento Cívico pela Linha do Corgo, associa-se ao Cordão Humano à volta da estação de Vila Real, que se realizará no próximo dia 2 de Abril de 2011, celebrando os 105 anos da inauguração da Linha do Corgo com uma acção de protesto contra o atraso na reabertura do troço Régua – Vila Real e a favor da reabertura do troço Vila Real – Chaves. Para além da conjuntura actual de crise económico-social, agravada no Interior pela falta de acessos e de mobilidade, os quais são componentes fulcrais para o desenvolvimento e competitividade de qualquer região, a sociedade actual não se pode mais dar ao luxo de ser tão dependente de um meio de locomoção tão dispendioso e poluidor como o automóvel. No entanto, é com profundo alarme que o MCLC e outras entidades ligadas ao universo ferroviário português constatam que, nos últimos 20 anos, Portugal foi o ÚNICO país da Europa Ocidental a perder passageiros na ferrovia, enquanto que em países como a Espanha esse número mais que duplicou em igual período de tempo.

Para além disto, é com firmeza que o MCLC condena a consignação de mais 17Km de ecopista no canal da Linha do Corgo, no município de Vila Pouca de Aguiar. É incompreensível como a moda irreflectida das ecopistas em leitos ferroviários grassou pelo país, quando se repetem as provas de que este equipamento para além de caro (na Linha do Sabor chega a custar 125.000 EUR/Km, fora a renda anual de 10.000 EUR devida à REFER pela autarquia de Torre de Moncorvo), tem um retorno económico-social diminuto ou mesmo nulo. A sua atractividade turística é no mínimo duvidosa, para além de que as suas zonas de implantação são mal servidas de acessos e de oferta de mobilidade à população, tendo como resultado que os cicloturistas deixam pouco rendimento na região, e que à população local muitos outros equipamentos fazem bem mais falta.

No que ao mau serviço à população diz respeito, disso não restem dúvidas: Imaginemos um carro a ir da estação da Régua à de Chaves e regresso, via A24 (87Km), a gastar uma média de 6,5 litros aos 100Km, com o combustível a 1,50 EUR, e o valor da portagem em 7,20 EUR (Régua – Chaves).

Imaginemos agora a mesma viagem, mas de comboio pela Linha do Corgo (97Km), através do pagamento de um bilhete inteiro (7 EUR, tarifa Regional, aproximadamente) ou através de uma assinatura mensal de estudante (185,65 EUR, aproximadamente):

1. Num mês, o comboio é mais barato que o carro em 347,30 EUR via bilhete inteiro, e em 441,65 EUR com uma assinatura mensal de estudante. 2. Num ano, a diferença é de 4.514,90 EUR via bilhete inteiro, e de 5.927,10 EUR com uma assinatura mensal de estudante.

Comparação agora com uma viagem num autocarro de uma das empresas que efectuam o percurso Régua – Chaves actualmente (Nota: a empresa escolhida só faz 2 viagens por dia neste trajecto, e demora 1h40m a fazê-lo, a um preço de 8 EUR. A Linha do Corgo, com o troço Régua – Vila Real a 40Km/h e Vila Real – Chaves a 70Km/h levaria, com paragens de 3 minutos em Vila Real, Vila Pouca de Aguiar e Chaves, 1h48m):

1. Num mês, o comboio seria mais barato em 40 EUR para bilhete inteiro, e em 134,35 EUR em assinatura mensal de estudante. 2. Num ano, a diferença análoga seria de 520 EUR e 1.932,20, respectivamente.

Assumimos que as deslocações da maior parte dos pensionistas do município de Vila Pouca de Aguiar não contemplarão a locomoção a pé ou de bicicleta, das suas habitações à sede de concelho, pela ecopista. No entanto, as diferenças acima explanadas só por si dariam para estes cidadãos viverem com um pouco mais de dignidade e qualidade de vida.

Movimento Cívico pela Linha do Corgo (MCLC)
Vila Real, 23 de Março de 2011

Responses

  1. É uma pena , Lisboa olhar só para o seu umbigo, quando os líderes dos maiores partidos andaram , de certeza, muitas vezes nesse comboio…o Merdas do Passos Coelho, duvido, porque não precisava mas o Sòcrates…
    Tenho pena!EU vivi a minha infância na estação com os horrores ae alegrias que me deram, mas tive uma inFâncias feliz.
    Cumprimentos

  2. A demonstraçao é absolutamente a favor do comboio mas o automovel é, para muitos, o meio de locomoçao mais pratico e eficaz. Lembro-me de ter utilizado o comboio entre a Régua e Vila-Real em 1965! Na altura ainda havia passageiros. A partir dos anos 90, durante o governo Cavaco como 1°M, começou o abandono da manutençao e valorizaçao das linhas menos rentaveis. Na altura, por erro de prospectiva e porque os carburantes eram a preços accessiveis, deu-se prioridade às vias rodoviarias ao detrimento do ferroviario. Que falta de lucidez! Eu persisto em dizer que os comboios sao o meio de transporte do futuro e nesse capitulo Portugal nao tem futuro.

  3. meus amigos,sou da freguesia da ermida..lugar da povoaçao,alem do meu querido pai ter sido o ultimo chefe na estaçao de vila real (sr borges),e eu ter um contacto fortissimo com esta linha,primeiro,,1977 a 1981 em vila pouca de aguiar,depois vila real ,samarda enquanto o meu pai exercia o seu orgulho em ser ferroviario,,e depois de todos estes movimentos,,digo: estarei sempre e como venho alertado a muitos anos para o roubo que nos estavam a fazer,pena tenho em nao estar ai no proximo sabado por motivos profissionais na suiça,mas ja hoje deixei umas fotos tiradas a poucos dias por min na estaçao de vila real,,,alem do protesto de sabado teria comoperfil a minha presença uma homenagem a todos os ferroviarios que ate ao ultimo deram vida a essa estaçao,espero que tudo corra pelo melhor,estarei sempre a disposiçao do movimento para o k desejarem,,sem mais ,,Fernando Borges

  4. VEJAM A SECÇÃO DE AVISOS DA CP: SUSPENSÃO DEFINITIVA DO SERVIÇO CP TARAVÉS DE CAMIONAGEM NA LINHA DO CORGO APARTIR DE 01/01/2012.

  5. Portugueses:O transporte do terceiro milénio é O COMBÒIO.Devem ser renovadas,todas as linhas com travessas de betão.O COMBÒIO È O TRANSPORTE TERRESTRE,MAIS SEGURO,CÒMODO,ECONÒMICO,NÃO POLUENTE E RÀPIDO,NO MUNDO PARA O TERCEIRO MILÈNIO.As auto estradas são CEMITÈRIOS de Portugal em 13 anos morreram 15740 passageiros,o que daria o cemitério duma cidade.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: